• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

3 maneiras pelas quais mulheres no ministério podem submeter-se humildemente aos líderes da igreja

Gloria Furman 21 de Dezembro de 2016 - Igreja e Ministério

Recebemos a seguinte pergunta: “A supervisão pastoral é muito importante, mas meu pastor vê o ministério das mulheres como algo 'fofo' que existe apenas para agendar programações. Como posso ajudá-lo a mudar de perspectiva ao mesmo tempo em que o honro como meu pastor?”

Durante nosso ministério e ao longo da edição do livro 'Ministério de Mulheres', minha co-editora Kathleen Nielson e eu ouvimos muitas mulheres lamentarem a falta de apoio de seu pastor em relação ao ministério de mulheres. Mas também ouvimos relatos alegres de ministérios que estão prosperando por causa do envolvimento dos pastores.

Gostei da maneira que a pergunta foi colocada. Há um desejo de honrar o pastor e submeter-se à sua liderança, bem como de facilitar o ministério entre mulheres baseado na Bíblia. Uma liderança pastoral piedosa é crucial para a saúde não só da congregação, mas também de cada ministério organizado e de cada membro individualmente. Já foi demonstrada nesta série a necessidade de o ministério de mulheres ser biblicamente fundamentado.

Gostaria de falar aqui sobre a parte de “ajudar o pastor a mudar de perspectiva” e oferecer algumas sugestões práticas que brotam, todas elas, do fundamento da Palavra de Deus. Em “Ministério de Mulheres”, Cindy Cochrum escreve sobre a admoestação das Escritura em relação a honrar nossos líderes:

“Mas, e se [...] esta forte ligação entre a liderança da igreja e o ministério de mulheres não for uma realidade? O que a Palavra de Deus nos informa sobre a abordagem ao ministério nesse cenário? O escritor de Hebreus trata da relação entre a liderança da igreja e aqueles sob seu cuidado: “Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros” (Hb 13.17).

Nossos pastores e líderes carregam uma enorme responsabilidade perante o Senhor. Como ovelhas sob o cuidado deles, somos chamadas a interceder por eles e nos submeter à sua liderança de forma que lhes traga alegria e não gemidos.” 

Essa perspectiva em relação à liderança é contracultural. Consigo pensar facilmente em várias alternativas carnais a Hebreus 13.17: manipulação, engano, reclamação e rebelião imediata — apenas para citar algumas. Embora o mundo suporte essas respostas pecaminosas, nossa atitude para com nossos líderes é definida pelas Escrituras. A submissão de todos os membros da Igreja, homens e mulheres, deve ser marcada por humildade e respeito. Antes de tentar mudar a perspectiva de nosso pastor, devemos primeiro discernir se precisamos ou não de uma mudança no coração. Um coração satisfeito em Cristo não só carrega benefícios incalculáveis, mas também, segundo Hebreus 13.17 ensina, nos traz vantagens quando nossos líderes descobrem que é uma alegria cuidar de nós.

Mulheres em vários caminhos ministeriais podem expressar sua humilde submissão aos líderes da igreja de maneiras concretas, inclusive quando fazem perguntas sobre crescimento e mudança. Para qualquer mulher com esse tipo de coração, gostaria de oferecer três conselhos práticos.

1. Comprometa-se com a Visão de Seu Líder 

Em primeiro lugar, comprometa-se — e incentive aqueles que estão ao seu redor a se comprometerem — a promover a visão ministerial que pastor/liderança definiu para toda a igreja. Reflita primeiro sobre a igreja e, em seguida, expanda seu pensamento. Marque uma reunião em que você possa fazer a um líder da igreja perguntas do tipo:

Como nós, mulheres da igreja, podemos servir a igreja de uma maneira melhor?
Como podemos servir como extensão do corpo de Cristo em nossa vizinhança?
Como você vê o ministério de mulheres participando da grande comissão de fazer discípulos de todas as nações?
Sem dúvida, rostos e nomes específicos virão à mente quando você perguntar ao seu pastor sobre as necessidades da igreja, da comunidade e do mundo. A maioria dos pastores está ansiosa por ver a visão ministerial de sua igreja sendo executada por meio dos membros, e provavelmente seu pastor ficará contente com a oportunidade de preparar ainda mais as mulheres para esse objetivo.

Às vezes demora um tempo para esta conversa se desenvolver — muitas vezes, mais tempo do que você gostaria. A primeira reunião pode desdobrar-se em meses de oração e conversas. É ótimo iniciar esse processo se for necessário, e é vital participar com humildade e paciência, pedindo ao Senhor para trabalhar primeiro em seu próprio coração e, em seguida, no coração de todos os envolvidos.

2. Abrace Seu Privilégio

Em segundo lugar, abrace o “privilégio de ser mulher”, que faz parte do bom projeto de Deus para suas filhas. Há mulheres e crianças em sua comunidade (e no mundo) que não podem, por várias razões, ser facilmente alcançadas pela liderança masculina da igreja. Em várias culturas, por exemplo, as mulheres não podem participar de um grupo misto de estudo bíblico ou de culto na igreja. Considere ainda o ministério a mulheres que foram abusadas ou feridas sexualmente, ou que simplesmente se sentem solitárias. Essas mulheres são, muitas vezes, atraídas para o corpo da igreja mais eficazmente — em especial na primeira vez — por mulheres fortes, prestativas e amorosas. Em um capítulo do livro “Ministério de Mulheres” intitulado “Dons e Talentos: Encontrando o lugar para servir”, Kathleen e eu observamos:

“Agências missionárias têm praticado há anos o que as igrejas no contexto oriental fazem instintivamente. Quando certas situações são apresentadas como oportunidades ministeriais, elas enviam as mulheres [...] As mulheres cristãs são dotadas pelo Espírito para servir outras mulheres de maneiras que os homens não podem — por meio de sua presença positiva, seu toque físico não invasivo, e sua suave fé sustentada por uma espinha dorsal de aço” (p. 222).

Sob a supervisão de seu pastor, procure essas oportunidades de ministério específicas para mulheres, tanto em sua igreja como em sua comunidade (e depois, seja global!). Mais uma vez, você não precisa de um título para se envolver nesses ministérios de mulher para mulher, pois Cristo chama cada mulher para fazer discípulos.

É provável que seu pastor tenha em mente mulheres da igreja cujas necessidades podem ser mais bem atendidas por outras mulheres. Pastores, muitas vezes, conhecem bem o valor desse ministério que é “privilégio das mulheres” e que ele não pode exercer, e estão ansiosos por ver as mulheres em sua igreja sendo cuidadas.

3. Ajude Seus Líderes a Realmente Ajudá-la

Imagine que um líder venha para você e pergunte: “O que a liderança pode fazer para apoiar o ministério de mulheres na igreja?” O que você diria? É sábio estar preparada com respostas que atendam as necessidades mais profundas. Você pode precisar de um lugar mais espaçoso para os encontros, ou um orçamento maior para o café das mulheres, mas a necessidade mais urgente diz respeito ao alimento espiritual que está sendo servido. Já vi ministérios de mulheres sérios sendo realizados nos locais mais humildes, sem qualquer orçamento. A razão pela qual tal ministério é eficaz é porque o Espírito Santo une sua Palavra, lucrativa e inspirada por Deus, à fé. É por esse tipo de ministério que você e seus líderes podem orar e trabalhar, pela graça de Deus.

Esteja pronta (e ore por oportunidades) para discutir formas de ver cada vez mais mulheres sendo preparadas para usar, compartilhar e viver as Escrituras. Submeta-se de bom grado à supervisão da liderança, e honre a função deles de proteger a doutrina da igreja — faça isso procurando ouvir as ideias e os conselhos deles sobre o ensino que as mulheres recebem e oferecem umas às outras. 

 

Nota do Editor: Este artigo faz parte de uma série que aborda questões específicas relacionadas com o ministério entre as mulheres através da igreja local. Confira também o livro “Ministério de Mulheres: Amando e Servindo a Igreja por meio da Palavra” (Editora Fiel). Este livro apresenta uma visão para o ministério entre as mulheres que é fundamentada na Palavra de Deus, cresce no contexto do corpo de Cristo e tem como objetivo a glória do Filho de Deus.

 

Traduzido por Daila Fanny

Hits: 1381


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Gloria Furman
Autor Gloria Furman

Gloria Furman é esposa, mãe, trabalhadora trans-cultural e autora dos livros "Vislumbres da Graça", "Sem Tempo para Deus" e "A Esposa de Pastor"...



The Gospel Coalition
Parceiro The Gospel Coalition

O Ministério The Gospel Coalition (TGC) é uma comunidade de igrejas evangélicas, profundamente comprometidas com a renovação da...