• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

3 perguntas para avaliar a veracidade da sua conversão

Vários 06 de Fevereiro de 2017 - Salvação

Como posso saber se eu fui genuinamente convertido?

 

A primeira epístola de João oferece vários “testes” para ajudar os cristãos a saberem se eles salvificamente chegaram à fé em Cristo:

 

  1. O teste da fé: “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus” (1 João 5.1a).  Então, pergunte a si mesmo: eu confio em Jesus Cristo para a salvação?

 

  1. O teste da obediência: “Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 João 1.6-7).  Então, pergunte a si mesmo: a minha vida mostra um padrão habitual de pecado não arrependido ou de arrependimento de pecado e de luta para andar na luz?

 

  1. O teste do amor: “aquele que não ama permanece na morte. Todo aquele que odeia a seu irmão é assassino; ora, vós sabeis que todo assassino não tem a vida eterna permanente em si” (1 João 3.14b-15).  Então, pergunte a si mesmo: eu amo outros cristãos de maneiras concretas que mostram a realidade da minha fé?

 

  1. O teste da perseverança: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos” (1 João 2.19).  Aqueles que não perseveram na fé provam que sua fé era falsa desde o início. Então, pergunte a si mesmo: eu estou continuamente na fé a despeito das lutas e oposições?

 

Mais um princípio: até mesmo cristãos são propensos ao autoengano. Portanto, trabalhe essas questões com os membros de sua igreja que o conhecem melhor e que o amam (veja Provérbios 11.4; 15.22). Obviamente, isso é difícil de fazer se você não deixou as pessoas entrarem em sua vida no início.

 

Alguém pode ser genuinamente convertido e viver contente em pecado?

 

Falando de uma forma geral, não.

 

  • João é absolutamente claro: somente aqueles que andam na luz, obedecem aos mandamentos de Deus e amam outros cristãos são genuinamente convertidos (1 João 1.6-7; 2.4-6; 3.7-8).

 

  • Paulo levanta o mesmo ponto quando escreve: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus?” (1 Coríntios 6.9).  Em outro lugar, ele diz claramente: “Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis" (Romanos 8.13). Aqueles que lutam ativamente contra o pecado e buscam a retidão são genuinamente cristãos.

 

  • O próprio Jesus diz: “Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons. Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo” (Mateus 7.18-19). Todos aqueles que nasceram de novo produzem bom fruto espiritual, o que destaca cada um deles como diferentes do mundo (veja também Mateus 5.13-16; Mateus 7.21-22).

 

Embora nenhum cristão seja perfeito nesta vida, o Novo Testamento insiste em que somente as pessoas cujas vidas demonstram genuíno fruto espiritual nasceram de novo.

 

Como eu confronto de forma amável alguém que afirma ser convertido, mas que vive como um não cristão?

 

  1. Ore por você mesmo e pela outra pessoa. Ore para que você seja fiel em simplesmente falar a verdade, apoiando-se no Espírito de Deus para fazer a obra de verdadeira persuasão (1 Coríntios 3.6-7; 2 Coríntios 7.8-10). Ore para que ela se convença e para que tenha uma mudança de coração.

 

  1. Fale a verdade em amor (Efésios 4.15). Aborde a pessoa cuidadosamente, pacientemente e gentilmente. Explique que você a está confrontando a partir de uma preocupação profunda e amável pelo bem eterno dela.

 

  1. Leve-a para as Escrituras. Explique que seu propósito não é dar um veredito final sobre sua alma. Ao contrário disso, você está preocupado com o fato de ela não estar vivendo como a Escritura diz que um cristão vive.  Indique para ela passagens como Mateus 7.13-29; Romanos 6.12-23; 8.13, 1 Coríntios 6.9-11; 2 Coríntios 13.5 e todo o livro de 1 João.

 

  1. Questione-a gentilmente. Pergunte coisas como: “Você acha que sua vida está de acordo com a figura que a Bíblia faz de um cristão genuíno? Você está genuinamente lutando contra o pecado ou está secretamente apreciando-o? Você acredita que ser um cristão significa arrepender-se de seus pecados e confiar em Cristo?”

 

  1. Lembre-a da profissão de fé e do batismo dela. Lembre-a do evangelho.

 

  1. Clame a ela para que considere a eternidade.  Lembre-a de que a alegria eterna ou a condenação é o que está em jogo (Salmo 49; Mateus 25.31-46).

 

 

Tradução: Felipe Prestes

Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva

Hits: 5063


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Vários
Autor Vários



9Marks
Parceiro 9Marks

O Ministério 9Marks tem como objetivo encorajar as igrejas e seus líderes a cultivarem um ministério saudável, através da...