• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

Pregue bem a Bíblia inteira

Mez McConnell 27 de Novembro de 2017 - Igreja e Ministério

O texto abaixo foi extraído do livro Igreja em Lugares Difíceis, Mez McConnell e Mike McKinley, da Editora Fiel.

Por favor, não me entenda errado. A despeito do fato de que a Palavra de Deus é poderosa e que Deus é capaz de usar até um sermão simples, devemos dar duro para pregar a Bíblia bem, de uma forma que se conecte com a vida e a situação das pessoas. Em primeiro lugar, isso significa que nossa pregação deve ser sensível ao nosso contexto; você precisa ter uma noção correta dos seus ouvintes. Sejam ricos, sejam pobres, de classe média ou mesmo uma mistura dos três, você deve estar ciente de qual é a realidade diária deles.

Se a maioria da sua igreja é composta de pessoas de classe média e todas as suas ilustrações estão voltadas para elas, os pobres se sentirão menos à vontade. Será que as suas ilustrações presumem que todos no auditório têm acesso a computador? Que todos ali fizeram faculdade? Que todos vêm de lares estáveis? Que todos têm um bom emprego com carteira assinada e um bom salário? Não há nada de errado em se falar sobre essas coisas, mas faça isso de maneira a reconhecer que elas não são universais.

O pregador deve conhecer os valores culturais do local onde está ministrando. Quando tive o privilégio de pregar na Niddrie Community Church num domingo, pude perceber que se trata de um lugar difícil. Aquela congregação jamais responderia bem se eu aparecesse de terno e gravata e falasse um inglês do século dezessete. De forma semelhante, não teria efeito melhor se eu agisse como um norte-americano superemocional tentando os fazer dar ouvidos aos sentimentos deles. Pelo contrário, o povo dali respeitou o papo reto e respondeu bem aos duros desafios propostos.

Em segundo lugar, a pregação normalmente é expositiva. Ou seja, a boa pregação é aquela que pega a passagem bíblica como assunto e então procura expor o significado do texto aos ouvintes. Não vou elaborar em detalhes este ponto pois já falamos sobre a importância de se ensinar a Bíblia, mas creio que é melhor ensiná-la de maneira expositiva ao longo de todos os gêneros das Escrituras. Essa abordagem ensina as pessoas a lerem a Bíblia por si mesmas. Isso também permite que a Bíblia determine o andamento do estudo em vez de termos um professor decidindo que tópico precisa ser coberto numa semana específica. E, sinceramente, se você precisa romper barreiras para trabalhar com pessoas carentes (como é a minha realidade trabalhando com latino-americanos em nossa vizinhança), você provavelmente não compreende  do que seus ouvintes precisam em termos mundanos. Você sabe, sim, que eles precisam da Bíblia, então é melhor falar a Palavra de Deus de maneira simples ensinando a Bíblia de maneira expositiva.

Em terceiro lugar, a boa pregação é prática. A pregação expositiva deve ser muito diferente da figura estereotípica (embora às vezes seja preciso) da palestra sem graça sobre pontos obscuros da doutrina. Não é suficiente explicar simplesmente o que a Bíblia diz; ela precisa cooperar na luta contra tentações, desafios singulares e falsas crenças que incomodam a congregação. A boa pregação visa à mudança de vida, o que significa que o pregador precisa ajudar a transpor o abismo entre o texto antigo e o mundo de nossos ouvintes (pegando emprestada a analogia de John Stott). Se você vai ensinar a Bíblia numa comunidade carente, precisará aplicar a Palavra de Deus na vida das pessoas com muita oração.

Que tipo de igreja você deseja ser?

Não estou advogando em favor de uma abordagem do tipo “pregue que eles aparecerão”. A pregação não pode ser a única tarefa na sua agenda. Se não há pessoas, então não há ninguém para ouvir a mensagem. A pregação expositiva por si só não estabelecerá uma igreja numa comunidade onde não existe igreja. Em primeiro lugar, você precisará de homens e mulheres dispostos a investir tempo e energia no partilhar do evangelho e em suas próprias vidas com pessoas da comunidade. Depois que Deus salvar (se ele assim quiser) as pessoas e as reunir para si numa igreja, então a pregação terá papel importante no discipulado dos crentes e na evangelização da comunidade.

Mas se espera revitalizar ou plantar uma igreja numa comunidade carente, você precisa reconhecer a prioridade da pregação. É através da declaração da Palavra de Deus que a igreja será construída. Se você não é um pregador, mas deseja fazer parte de uma equipe que congrega entre os necessitados, então certifique-se de que é para isso que você tem trabalhado. Enquanto você ajuda a estabelecer a moldura da igreja que está sendo plantada, mantenha a pregação da Palavra de Deus como principal expectativa. Esse é o tipo de igreja que você deseja ser.

Hits: 2819


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Mez McConnell
Autor Mez McConnell

É pastor sênior da Niddrie Community Church, Edimburgo, Escócia. É fundador do 20schemes, um ministério voltado para...



20schemes
Parceiro 20schemes

20schcmes existe para edificar igrejas saudáveis centradas no evangelho para as comunidades mais pobres da Escócia. Nosso desejo de longo prazo...