• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

Sofrendo com a perda de um filho

Ryan Showalter 14 de Setembro de 2018 - Família

O trecho abaixo foi retirado do livro Sofrendo com a Perda de um Filho, de Ryan Showalter, da Série Aconselhamento, Editora Fiel, lançamento de agosto de 2018.

Deus não está longe

O sofrimento é a sua resposta específica à perda de seu filho. Ele é, de acordo com Jay Adams, “uma tristeza capaz de sacudir a vida”. Por isso, ele não deve ser visto como uma simples emoção, mas como uma reação dentro da qual há um leque de emoções. O sofrimento frequentemente age como uma barreira entre você e o mundo, isolando-o das pessoas e circunstâncias do dia a dia. A comida perde o sabor, as cores se apagam e as tarefas mais simples parecem ser obstáculos insuperáveis. E o pior de tudo, Deus parece estar distante, como se ele não estivesse com você em meio à sua nova realidade — uma que você nunca imaginaria que seria sua.

O salmista registrou a oração de um homem aflito, clamando desesperadamente a Deus em sua dificuldade.

Porque os meus dias, como fumaça, se desvanecem, e os meus ossos ardem como em fornalha. Ferido como a erva, secou-se o meu coração; até me esqueço de comer o meu pão. Os meus ossos já se apegam à pele, por causa do meu dolorido gemer (Sl 102.3-5).

Enquanto você lamenta a perda de seu filho, talvez você se identifique com essas palavras do salmista, se perguntando se Deus ouvirá o seu choro e o consolará em seu sofrimento. Talvez você sinta como se o seu coração tivesse secado e você já não fosse mais capaz de amar, pensar ou se relacionar como no passado. As Escrituras descrevem de forma precisa as emoções sinceras de um coração em sofrimento, porque Deus entende a sua dor e o seu sofrimento. Felizmente Deus não o deixa sozinho em seu sofrimento. As Escrituras também retratam Deus como aquele que responde ativamente ao sofrimento de seu povo.

Onde está Deus em seu sofrimento? Deus não está longe do aflito. Ele não se distanciou de você ou de seu sofrimento. Ele se importa profundamente com você enquanto você luta em meio à sua dor. O salmista reconhece a fidelidade de Deus mesmo em meio a uma enorme angústia: “Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido” (Sl 34.18). Deus não se afasta de você em seu sofrimento; pelo contrário, a Escritura promete que “perto está o Senhor de todos os que o invocam” (Sl 145.18), especialmente quando você o chama em meio às circunstâncias mais difíceis que se pode imaginar.

A tentação de duvidar da presença e do amor de Deus em meio à tragédia é forte. Talvez você esteja se perguntando se Deus se esqueceu de você ou se o seu amor por você falhou de alguma forma. Nada poderia estar mais distante da verdade do que isso. A Bíblia descreve Jesus, o Filho de Deus e segundo membro da Trindade, como um homem de dores, desprezado e rejeitado, que está familiarizado com o sofrimento (Is 53.3). Justamente quando Deus parece mais frio e distante, a Escritura nos lembra de que Jesus ficou “profundamente triste até à morte” antes de o deterem, julgarem e crucificarem (Mt 26:38).

Ele pediu para que seus discípulos vigiassem com ele enquanto orava, mas, ao invés disso, eles o abandonaram para dormirem um pouco. No entanto, Jesus não é como os seus discípulos. Ele não o abandonará quando estiver sobrecarregado de tristeza a ponto de se desesperar. Jesus, que conhece o que é ser abandonado frente ao sofrimento, nunca o deixará sozinho.

Ao invés de nos deixar sofrendo em meio à solidão, Deus vem ao nosso encontro. Jesus entrou na criação e experimentou o sofrimento, assim como você e eu, para que nós nunca sofrêssemos sozinhos. Agora nós temos a oportunidade de nos aproximar de Deus com confiança porque sabemos que ele não está alheio e distante de nós. Jesus conhece exatamente aquilo pelo qual estamos passando, porque ele voluntariamente passou pelos mesmos sofrimentos, tentações, provações e por coisas ainda piores. Jesus, ao entrar em nosso mundo e em nosso sofrimento, é qualificado de forma singular para nos oferecer ajuda e esperança quando nós mais precisamos. Por isso, ao invés de sofrermos sozinhos, em Cristo nós recebemos misericórdia e achamos graça para socorro em ocasião oportuna. (Hb 4.16).

Deus está próximo de você, pai sofredor; Deus está próximo de você, mãe sofredora. Ele insistentemente se recusa a abandoná-lo em sua dor, mas lhe oferece misericórdia, graça e a presença reconfortante daquele que também perdeu um filho. Apesar de, em seu sofrimento, ele parecer distante, a Escritura nos lembra de que ele se aproximou de você precisamente por causa do seu sofrimento. O amor e o cuidado de Deus por você não podem ser vencidos. Assim como ele foi fiel em ir ao encontro das necessidades do seu povo em suas peregrinações pelo deserto, ele também irá ao encontro das suas necessidades agora, mesmo enquanto você anda sem rumo pelo terrível deserto de sofrimento e dor.

Hits: 702


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Ryan Showalter
Autor Ryan Showalter

Ryan Showalter (MDiv, ThM) é pastor na Calvary Baptist Church, em Winston-Salem, Carolina do Norte. Ele supervisiona o ministério infantil, o...



Produtos Relacionados

Não há produto relacionado