• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

Enfrentando o suicídio pela fé

David Powlinson 29 de Novembro de 2018 - Vida Cristã

O trecho abaixo foi retirado com permissão do livro Sofrendo com o Suicídio, de David Powlison, Série Aconselhamento, Editora Fiel.

Enfrentando o suicídio pela fé

Como você pode lidar com essa experiência dolorosa? Não há uma solução rápida e fácil para o que você está passando. E Deus, na Bíblia, não lhe oferece chavões ou respostas prontas. Ele lhe dá algo muito melhor — em resposta à sua tristeza, emoções e perguntas sem resposta, Deus lhe dá a si mesmo.

Edith Schaeffer uma vez usou uma metáfora de um tapete para falar sobre as dificuldades da vida. Ela mostrou que a parte de cima do tapete possui belos desenhos costurados; mas a parte de baixo possui muitos nós e fios enroscados. O suicídio da pessoa que você amava é uma daquelas partes com nós e fios enroscados debaixo de seu tapete. Não importa por quanto tempo o observe, você não poderá entendê-lo. Essa é uma das experiências doloridas e obscuras da vida, na qual você deve saber que as promessas e a presença do seu Deus e Salvador são reais. Em meio a essa escuridão, Deus lhe chama para viver uma vida em que a fé e o amor ainda resplandecem.

Um dia, você enxergará a parte de cima do tapete ao invés de apenas o emaranhado. Parte de sua beleza será o modo como você aprenderá a conhecer Deus e a amar outras pessoas ao passar por experiências difíceis. Essa é toda a resposta para o motivo de Deus ter permitido que isso acontecesse? Não. Há coisas sobre a vontade e o propósito de Deus que estão além de nós. A Bíblia diz que “as coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei” (Dt 29:29).

As razões para o suicídio dessa pessoa querida estão entre “as coisas encobertas” que pertencem ao Senhor. Porém “as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre”. Deus não está se referindo apenas às suas leis; ele também se refere às suas promessas, seus propósitos e à revelação de si mesmo em Jesus e na Palavra. O que foi revelado é dado para que você possa viver. O que não lhe foi revelado é algo secreto. Ao invés de confiar em seu conhecimento, você precisa confiar no amor e na bondade de Deus. Essa é uma lição que você terá de aprender e reaprender em sua vida — não apenas agora, enquanto luta com um coração partido, mas em todos os altos e baixos da vida. Seu relacionamento com Deus será aquilo que lhe trará paz, mesmo não tendo todas as perguntas respondidas.

Você nunca terá uma resposta que venha a unir todos os pontos e formar o desenho final. Você nunca se sentirá confortável quanto a isso. Você nunca irá “superar” o ocorrido de forma que isso não o machuque ou incomode mais. Você terá de viver com o senso contínuo do “Eu não entendo. Sempre que me lembro disso, ainda não está tudo bem.” O suicídio de alguém amado traz uma enorme fraqueza contínua para sua vida.

C. S. Lewis descreveu esse nosso estado de fraqueza compreensível. Ele disse que a nossa necessidade de Deus é revelada em nossa “crescente consciência de que todo o nosso ser é, por natureza, uma única grande necessidade, incompleta, preparatória, vazia e desordenada, clamando por aquele que pode desatar as coisas que estão emaranhadas e atar os fios soltos”. Vivenciar o suicídio de alguém que você ama o coloca em uma situação cuja única saída é confiar em Deus, o único que pode desatar os emaranhados e atar os fios soltos.

Você precisa dizer, assim como o apóstolo Pedro: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus” (Jo 6:68-69). Para onde mais você irá? Quem é maior que as coisas em seu coração que estão emaranhadas ou soltas? Depois de toda a luta para entender o que houve; depois de todo o sofrimento doentio quanto ao motivo do ocorrido; depois de toda a raiva quanto à traição, num nível mais profundo, você deve conseguir dizer: “Eu não entendo essa situação e preciso deixá-la com o Senhor, meu Deus e meu Rei”.

Hits: 464


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



David Powlinson
Autor David Powlinson

David Powlinson leciona e dá aconselhamento na Escola de Aconselhamento Bíblico (Aconselhamento Cristão & Fundamentos da...



Produtos Relacionados