Artigos

Pecado - D. M. Lloyd Jones

Postado em: 23/04/2003

Ninguém jamais terá uma concepção verdadeira do ensino bíblico sobre a redenção, se não possuir clareza de entendimento sobre a doutrina bíblica do pecado. E essa é a razão por que muitas pessoas, em nossos dias, são inseguras e vagas em suas idéias a respeito da redenção. A idéia mais comum é a de que o Senhor Jesus é um tipo de amigo ao qual todos podem recorrer...

Saiba mais
A Maldição do Homem Moderno - A. W. Tozer

Postado em: 16/04/2006

Existe uma maldição antiga que permanece conosco até hoje — a disposição da sociedade humana de ser completamente absorvida por um mundo sem Deus. Embora Jesus Cristo tenha vindo a este mundo, este é o pecado supremo dos incrédulos, o qual levou o homem a não sentir — nem sentirá — a presença dEle que permeia todas as coisas. O homem não pode ver a verdadeira Luz, tampouco pode ouvir a voz do...

Saiba mais
A Malignidade do Pecado - John Flavel

Postado em: 10/07/2002

Se a morte de Cristo foi aquilo que satisfez a Deus em favor de nossos pecados, existe uma infinita malignidade no pecado, visto que ele não pôde ser expiado de outro modo, senão por meio de uma satisfação infinita. Os tolos zombam do pecado, e existem poucas pessoas no mundo que se mostram verdadeiramente sensíveis a respeito de sua malignidade. No entanto, é certo que, se Deus exigisse de você a penalidade completa, os sofrimentos...

Saiba mais
Pecado, Pecadores e Arrependimento - John Gill

Postado em: 03/11/2009

O objeto do arrependimento é o pecado. Por isso, é chamado de “arrependimento de obras mortas” (Hb 6.1), que o pecado produz. Dessas obras o sangue de Cristo purifica a consciência de um pecador arrependido, trazendo-lhe paz e perdão (Hb 9.1). (1) Primeiramente, tem de haver arrependimento não somente de pecados grosseiros, mas também de pecados menores. Há diferenças entre os pecados. Uns são maiores, outros,...

Saiba mais
O Mistério da Iniqüidade - R. C. Sproul

Postado em: 15/10/2009

O problema clássico da existência do mal tem sido chamado o tendão de Aquiles da fé cristã. Filósofos como John Stuart Mill têm argumentado que a existência do mal demonstra que Deus não é onipotente, nem bom, nem amoroso. O raciocínio é que, se o mal existe à parte do soberano poder de Deus, então, por lógica irresistível, Deus não pode ser considerado onipotente. Por outro...

Saiba mais
Perniciosos Efeitos da Incredulidade - John Flavel

Postado em: 10/07/2004

Menos fé, mais medo. O medo é produzido pela incredulidade; a incredulidade é fortalecida pelo medo. Assim como na natureza existem ciclos observáveis (o vapor produz chuvas, e as chuvas se tornam vapores novos, etc.), assim também ocorre com os assuntos morais. Conseqüentemente, toda a habilidade do mundo não pode nos curar da enfermidade do medo, até que Deus nos cure de nossa incredulidade. Por isso, o Senhor Jesus utilizou o...

Saiba mais
Não Farás para Ti Imagem de Escultura - R. C. Sproul Jr.

Postado em: 02/07/2015

Apesar de todas as diferenças que (corretamente) nos separam, nós temos muito em comum com o catolicismo romano. Roma afirma os grandes credos ecumênicos do primeiro milênio. Afirma a Trindade, assim como o nascimento virginal e a ressurreição de Cristo. Afirma que a Bíblia é a Palavra de Deus. Uma coisa que não temos em comum, todavia, são os Dez Mandamentos. Para deixar claro, as Bíblias católico romanas...

Saiba mais
«12