Projeto Vidas em Jogo

A Busca pela Glória

A busca por glória é altamente motivadora. Sempre tentamos fazer o máximo ou nos dedicamos um pouco mais quando a glória parece estar ao alcance. Somos até dispostos a sacrificar o conforto pessoal por uma oportunidade de glória. Repetindo “Sem esforço, não há glória!”, lutamos para conquistar mais. Queremos que nossa vida seja importante. Queremos ser celebrados por perseguir algo que vale a pena.

Há uma razão por que experimentamos esta profunda sede por glória. Na Palavra de Deus, descobrimos que fomos criados para glória. Deus formou nosso corpo e soprou vida em nós, para que conhecêssemos a grandeza de sua santidade e a admirássemos. Nosso coração e nossa mente foram idealizadas para serem tão impressionados com a bondade de Deus, que o adoraríamos e lhe obedeceríamos com prontidão. Assim, refletiríamos a admirável glória de No entanto, olhe ao seu redor. O mundo não brilha com glória de santidade, brilha?

Talvez você já notou como o mal tem deformado o mundo. Há sofrimento, amargura, engano e morte. Se fomos criados para conhecer a glória de Deus, o que deu errado?

A resposta dada pela Palavra de Deus aponta para o nosso coração. Fomos criados para depender de Deus e lhe dar glória. Mas, em vez disso, insistimos em buscar nossa própria glória. Substituímos a vontade de Deus por nossos próprios desejos e nos dedicamos a criar um nome para nós mesmos. A Bíblia chama isto de “pecado”, que é desobediência ao propósito de Deus para nós. O pecado nos tenta a achar satisfação em nossa própria fragilidade e não na grandeza de Deus. Erroneamente, tentamos achar glória duradoura em nossa identidade, nosso trabalho ou nossos sonhos. Entretanto, vez após vez, nos vemos tanto vazios quanto insatisfeitos. Também nos vemos condenados porque nosso pecado não é ignorado por Deus. Ele é um Juiz justo. Somos culpados de rejeitar sua verdade enquanto procuramos estabelecer a nossa. A penalidade deste pecado é escrita claramente: morte e afastamento eterno de Deus.

Mas a mensagem do evangelho é, magnificamente, boas notícias! “Deus amou ao mundo”, diz a Bíblia, “de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Jesus Cristo, o perfeito Filho de Deus, assumiu a forma de homem, mas sem o pecado do homem. Viveu entre os homens, mas sem participar da desobediência deles. Ele nunca hesitou em seguir a vontade de Deus e glorificá-lo. Jesus Cristo refletiu perfeitamente a glória de Deus.

A Bíblia diz que Jesus Cristo foi “obediente até à morte e morte de cruz”. Sua obediência o levou a morrer numa cruz. Por quê?

Eis a resposta: Jesus Cristo tomou sobre si a nossa condenação. Morreu nossa morte, para que pudéssemos viver. Sofreu a penalidade que devíamos ter sofrido. Tomou sobre si o nosso pecado para que conhecêssemos o perdão. Ele deu a sua vida para que pudéssemos ser aceitos diante de Deus. Morreu por nós para que confessemos os nossos pecados e achemos redenção nele. Estas são notícias maravilhosas, gloriosas! Três dias depois de sua morte, Jesus Cristo ressuscitou. Ressuscitou vitorioso sobre a condenação, a morte e o pecado! A Bíblia expressa as boas notícias desta maneira: “Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. Em Jesus, somos abençoados com perdão, esperança, paz e satisfação. Em Jesus, somos prontamente aceitos na presença de Deus e descobrimos a beleza de seu amor e santidade. Isto é salvação. Isto é verdadeiramente glorioso. Isto é o evangelho.

Querido amigo, você já confessou seus pecados e creu em Jesus Cristo? Você está disposto a crer que a morte e a ressurreição de Cristo são o meio pelo qual somos salvos? Você pode ser salvo hoje. Ele lhe perdoará.

Corrida da Fé

Jesus Cristo, o Único Caminho