quarta-feira, 8 de abril
Home / Artigos / A humildade conduz à oração

A humildade conduz à oração

Ouvir Artigo

O trecho abaixo foi extraído do livro Aconselhando uns aos outros, da Editora Fiel.

Esta é uma maneira de pôr a humildade em ação: peça a alguém para orar por você. Deus estabeleceu seu reino na terra de tal modo que nós temos de pedir ajuda. Nós pedimos ajuda ao Senhor e também a outras pessoas. Até que o vejamos face a face, Deus opera por meio de seu Espírito e de seu povo.

Isso apenas parece fácil. Uma coisa é pedir ajuda ao Senhor. Mesmo que nossa fé seja especialmente fraca, temos ouvido que ele acolhe e ouve nossos clamores por socorro (Sl 62.8), de modo que estamos dispostos a arriscar um pouco de franqueza diante dele. Outra coisa muito diferente é pedir ajuda a um amigo. Nosso orgulho nos impede de sermos vulneráveis. E o que é pior: se, alguma vez, você confiou em alguém e recebeu comentários maldosos ou, no mínimo, nada encorajadores, talvez tenha decidido imediatamente não deixar tal fato acontecer de novo — o que significa que você guarda seus problemas para si mesmo. Essa estratégia autodefensiva pode parecer eficaz no curto prazo. Não é, porém, a maneira como Deus nos criou para que possamos agir uns com os outros, de sorte que isso fatalmente conduzirá à miséria, e não à segurança. Em vez dessa estratégia, optamos por um caminho melhor. A seguir, esboçamos o processo de como pedir por oração.

1. Identifique o problema em sua vida

Sempre temos um problema batendo à porta. Em geral, a lista de problemas inclui dinheiro, trabalho, relacionamentos, saúde, além de questões especificamente ligadas ao nosso conhecimento de Jesus e à forma de viver para ele e com ele.

2. Conecte um problema específico à Escritura

Ao conectar seus problemas à Escritura, você está ligando sua vida às promessas, graças e aos mandamentos de Deus. É preciso tempo para desenvolver essa habilidade, em face da extensão das Escrituras, mas você provavelmente conhece a essência do que Deus diz:

“Às vezes é difícil para mim até mesmo orar pelas dificuldades da minha vida. Você pode orar para que eu entenda – profundamente, em meu coração – que Deus se importa comigo e me convida a derramar o meu coração diante dele?” (Sl 62.8)

“Estou doente há algum tempo e me inclino a ficar tão desencorajado! Você pode orar para que eu seja capaz de correr para Jesus sempre que me sentir particularmente desanimado?” (2Co 4.16-18)

“Tenho sido ríspido com meu cônjuge nas últimas semanas. Você pode orar para que eu viva com humildade e gentileza à medida que tentamos conversar sobre assuntos difíceis?” (Ef 4.1)

“Estou tão frustrado com minha filha que meu desejo de ser respeitado tornou-se maior que meu desejo de ser paciente e demonstrar-lhe bondade. Você pode orar por mim?” (1Co 13.4)

“Ultimamente, o gerente do meu departamento tem sido crítico e rude. Eu nem sei o que pensar sobre tudo isso. Você pode me dar algumas ideias de como orar?” (Rm 12.18)

Se não sabe como orar, peça a outros que ajudem você a estabelecer conexão entre suas necessidades e a Palavra de Deus.

A vontade de Deus é que peçamos ajuda tanto a ele como a outras pessoas. Quando agimos assim, damos um passo importante para nos tornar aptos a ajudar os outros, pois os melhores auxiliadores são os necessitados e humildes. E, ao longo do caminho, abençoamos nossa comunidade e influenciamos os outros para que também sejam necessitados, francos e vulneráveis.


Autor: Edward Welch

Dr. Edward T. Welch é conselheiro e membro do corpo docente da Christian Counseling & Educational Foundation (Fundação de Educação & Aconselhamento Cristão – CCEF).

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

Quer ajudar quem está sofrendo? Não faça estas 10 coisas!

Veja dez abordagens que, superficialmente, parecem úteis para se cuidar de alguém que sofre, mas que, no final, só aumentam a dor.