sábado, 7 de dezembro
Home / Artigos / Mandato Masculino: guardar

Mandato Masculino: guardar

Artigo adaptado do livro Homens de Verdade, da Editora Fiel.

À medida que fui me familiarizando cada vez mais com as Escrituras, aprendi sobre duas palavras que resumem muito melhor como um homem deve viver: “cultivar” e “guardar”.

Juntas, essas duas palavras servem como um resumo do mandato da Bíblia para o comportamento masculino. Os homens são chamados para ser homens, cumprindo sua vocação diante de Deus neste mundo: “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar” (Gn 2.15). De fato, nossa vocação na vida é simples assim (embora não seja fácil): devemos nos dedicar a cultivar/construir e guardar/proteger tudo que for colocado sob nossa responsabilidade.

O que exatamente essas duas palavras significam? Vamos tomar alguns instantes para olhar mais de perto. No artigo anterior vimos a primeira, e neste veremos a segunda.

Guardar: proteger como um cavaleiro

A outra metade do Mandato Masculino é encontrada na palavra guardar. Aqui, o significado básico é “proteger” ou “defender”. Isso está contido em outra palavra hebraica comum, shamar, traduzida por termos como “vigiar”, “guardar”, “proteger”, “tomar sob custódia” ou “cuidar”. A palavra é usada para soldados, pastores, sacerdotes, guardiões e funcionários do governo. Particularmente, amo o modo como Deus usa essa palavra em relação a si mesmo. Com frequência, o Senhor afirma que guarda e protege aqueles que confiam nele. De fato, shamar é a ideia por trás da poderosa imagem bíblica do Senhor como uma torre ou uma grande fortaleza.

Veja, por exemplo, as grandes palavras do Salmo 121, que começa assim: “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra” (vv. 1-2). À medida que continuamos no salmo, vemos, cada vez mais, que a maior parte da ajuda que Deus nos dá vem na forma de “guardar”, a mesma palavra usada no chamado de Adão em Gênesis 2.15. O salmo diz: “Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda” (Sl 121.3). Isso diz que Deus está vigiando seu povo, para que não caia. “É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel” (Sl 121.4). O Senhor está sempre na ativa, guardando seu povo. O salmo conclui: “O Senhor te guardará de todo mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre” (Sl 121.7-8). Deus cuida dos crentes durante todo o tempo, protegendo-nos do mal e especialmente preservando nossas almas imortais para si mesmo. Que descrição maravilhosa do ministério de guarda de Deus! Seu chamado para os homens cristãos é parecido: devemos vigiar e guardar tudo que o Senhor colocou sob nossos cuidados.

Esse chamado para guardar completa o Mandato Masculino da Bíblia. Um homem não deve apenas empunhar o arado, mas também carregar a espada. Como senhor abaixo de Deus no jardim, Adão não deveria apenas torná-lo frutífero, mas também mantê-lo seguro. Da mesma forma, nosso mandato básico como homens cristãos é cultivar, construir e desenvolver (tanto coisas como pessoas), mas também servir de guarda, para que as pessoas e as coisas fiquem em segurança — para que o fruto do cultivo e da nutrição seja preservado.

Ser homem é pôr-se de pé e ser contado quando há perigo ou algum mal. Deus não deseja que os homens fiquem parados e deixem que danos ocorram, ou que a iniquidade avance. Pelo contrário, somos chamados a manter os outros seguros em todas as relações pactuais em que entramos. Em nossas famílias, nossa presença deve fazer com que nossas esposas e nossos filhos sintam-se seguros e tranquilos. Na igreja, devemos defender a verdade e a santidade contra a invasão do mundanismo e do erro. Na sociedade, devemos assumir nosso lugar como homens que se levantam contra o mal e defendem a nação da ameaça do perigo.

O retrato da grandeza

“Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar” (Gn 2.15), e ele ainda está chamando os homens para fazer com que as coisas boas cresçam e para manter as coisas preciosas em segurança. Se refletirmos um pouco, veremos que esses são os compromissos que costumamos admirar nos grandes homens, e isso não deveria nos surpreender. Os homens verdadeiramente grandes são servos que se entregam a uma causa digna e líderes que se levantam pelo que é certo.

Se queremos ser os homens que Deus nos chama a ser — homens que são justamente admirados e respeitados por aqueles a quem amamos, homens que cumprem fielmente o dever diante de Deus —, então tomaremos como nosso lema e palavra de ordem o Mandato Masculino que nós, como homens, recebemos de Deus: vamos cultivar e guardar


Autor: Richard Phillips

Richard D. Phillips servir por trinta anos no exército até que o Senhor o chamou para o ministério pastoral. Doutor em Divindade pela Greenville Presbyterian Theological Seminary, Phillips serve como ministro sênior da Second Presbyterian Church, em Greenville, Carolina do Sul, EUA, e é membro do conselho do The Gospel Coalition.

Parceiro: Ministério Ligonier

Ministério Ligonier
Ministério do pastor R.C. Sproul que procura apresentar a verdade das Escrituras, através diversos recursos multimídia.

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

Como um cristão escolhe um trabalho?

As pessoas mundanas medem o valor de um emprego pelo dinheiro que paga ou pelo prestígio que oferece. Certamente, os cristãos pensam de outra maneira.