quarta-feira, 25 de maio

Proteja a sã doutrina

Ouvir Artigo

Queridos irmãos,

Quando leio a terceira epístola de João, eu me comovo, principalmente quando chego à parte sobre andar. João escreve a seu amigo Gaio: “Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade”. Existe maior alegria para um pastor do que ouvir que aqueles por quem ele trabalhou e amou com a verdade andam nela?

Para muitos de nós, andar pode parecer uma simples ação. Mas e andar na verdade? Isso é algo bem perigoso. Os cristãos não andam em praias ensolaradas com o mar cristalino aos pés. Andamos por campos minados até chegarmos em casa. Os perigos nesta guerra de palavras não são vistos, mas ouvidos. Podemos descrevê-la como uma guerra fria contra a verdade. Os perigos, espiritualmente falando, não são menores do que os da radiação.

O que é a sã doutrina?

Amados, escrevo-lhes para refletir sobre como podemos andar juntos, com mais segurança, até nosso lar celestial. Mas como podemos andar na verdade quando ela é atingida por todos os lados? Como podemos proteger o evangelho em toda a sua brilhante simplicidade e poder convincente? Protegendo a sã doutrina.

Mas o que é a sã doutrina? Não é coisa de acadêmicos frios nem especulação de teólogos em suas bibliotecas. A sã doutrina é o ensino da Palavra de Deus fiel às Escrituras! Ela é tão rica e prática quanto a Bíblia, porque a sã doutrina simplesmente é pregação, ensino e instrução bíblica. Poderíamos dizer que se a Palavra de Deus é o coração da igreja, a sã doutrina é o sangue que a percorre, trazendo vida a todo o corpo.

Como proteger a sã doutrina

Então, como podemos proteger a sã doutrina? Em primeiro lugar, fazendo com que a igreja fique repleta dela. A verdade de Deus nunca fica tão vulnerável como quando raramente é recebida.

Para nós, o perigo não é que a Palavra não seja pregada; em vez disso, é falhar em colocá-la em primeiro lugar. Devemos fazer algumas perguntas: ouvir a Palavra de Deus é uma de minhas prioridades? Ou a excluo da minha agenda por coisas mais importantes?

Quando ouvir a sã doutrina é opcional, a ouviremos com menor frequência. E quanto menos ouvirmos a verdade, é mais fácil que ela seja distorcida e nossas mentes, expostas ao engano. Oro para que estejamos tão comprometidos em ouvir a sã doutrina que, quando a Palavra for pregada e ensinada entre nós, façamos todo o esforço para estar presentes, porque nosso maior desejo é ouvir Deus falar conosco para que possamos andar em seus caminhos.

Mas proteger a sã doutrina é uma mera questão de se fazer presente? Você confiar o dever mais importante, proteger a sã doutrina, a mim, seu pastor? Sim e não. Vocês me chamaram com fé para servi-los com a Palavra, e uma das razões é porque vocês creem que eu vivo e prego a sã doutrina. Mas, de fato, essa responsabilidade é muito pesada para um homem só.

Uma maneira de protegermos a sã doutrina é desenvolver uma cultura que identifique aqueles que manejam corretamente a Palavra de Deus e ordená-los como presbíteros para que possam compartilhar a instrução fiel da sã doutrina. Uma pluralidade de presbíteros que cuidam da vida e da doutrina uns dos outros fornecem uma brava defesa contra doutrinas infundadas. Pela graça de Deus, continuaremos a desenvolver a cultura de vigilância.

Toda igreja deve se preocupar com o caráter e a doutrina de seus pastores. No entanto, a responsabilidade final pela sã doutrina e pela saúde geral de nossa igreja não recai apenas sobre os ombros dos pastores, mas sobre todos os membros da igreja. Pode ser que o apóstolo Paulo tenha deixado alguns de seus ouvintes atônitos quando escreveu: “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema” (Gl 1.8).

Quem um mero membro é para abordar seu pastor de tal forma? Meu amigo, não existe mero membro. O Senhor chamou você, junto com seus irmãos, para ter ouvidos tão treinados, tão sensíveis à Palavra de Deus, que você possa discernir entre a verdade e a mentira. Nesse santo dever, você é parte ovelha, parte pastor. Você é um membro do rebanho. Mas você também é seu guardião. Isso pode parecer mais do que você esperava quando começou a considerar ser membro da nossa igreja. Mas com tanto em jogo, quero chamá-lo, como a Palavra de Deus faz, a ser um guardião da verdade.

Também quero convidá-lo novamente a compartilhar comigo seus pensamentos sobre tudo o que prego e ensino ao rebanho. Quero garantir que, concordando ou não, na providência de Deus, considero suas perguntas e comentários como ferramentas que aprimoram minha compreensão da Palavra de Deus e me desafiam a prestar mais atenção. O diálogo entre pregador e ouvintes sempre deve ser preservado, não apenas porque mantém o pregador responsável, mas também porque é um canal para conversas frutíferas sobre a Palavra de Deus.

Doutrina não é suficiente

Por fim, as igrejas podem estar cheias de sã doutrina. Dos púlpitos aos bancos, podemos guardar a ortodoxia com uma determinação tão rígida como o aço. Porém, se não aplicarmos a sã doutrina às nossas vidas e ajudarmos uns aos outros nisso, é apenas uma questão de tempo até que a verdade entre nós seja uma vítima. Observe as ruínas das antigas igrejas. Edifícios que abrigavam igrejas agora são apenas museus de glórias passadas, se é que existem. No fim das contas, só podemos andarmos juntos em segurança para casa se a sã doutrina que ouvimos gerar uma vida sã. Precisamos de mentes sãs. Precisamos de corações firmes. O acréscimo da sã doutrina não será suficiente. Precisamos que o Espírito de Deus nos torne sãos. Ore para que Deus faça de nós uma igreja saudável, enquanto valorizamos e protegemos a sã doutrina.

Irmãos e irmãs, vocês percebem o papel que vocês desempenham na proteção da sã doutrina? Estamos travando uma guerra da verdade contra o inimigo. Somos chamados a combater o bom combate da fé e a marchar na verdade. É uma tarefa árdua, mas Deus, que já nos deu a vitória em Jesus Cristo, sem dúvidas nos carregará quando não pudermos andar. Como John Newton escreveu, e agora cantamos:

Por muitos perigos, laços e ardis,
Eu cheguei até aqui
Nesta graça que me fez seguro estar
E que ao lar vai me levar.

Pela graça de Deus andemos na verdade, pois os pés daquele que andou adiante de nós foram pregados por nossa causa. Certamente ele não nos deixará indefesos. Irmãos e irmãs, sejamos fiéis. Protejamos a sã doutrina.

Eu prossigo andando adiante e ao seu lado.

Seu pastor, Jaime.

Publicado originalmente em 9 Marks.

Tradução: João Costa. Revisão: Renan A. Monteiro.


Autor: Jaime Owens

Jaime Owens é pastor da Tremont Temple Baptist Church em Boston, Massachusetts (EUA).

Parceiro: 9Marks

9Marks
O ministério 9Marks tem como objetivo equipar a igreja e seus líderes com conteúdo bíblico que apoie seu ministério.

Ministério: Ministério Fiel

Ministério Fiel
Ministério Fiel: Apoiando a Igreja de Deus.

Veja Também

Fale apenas o que é bom para transmitir graça

Como servos do Deus que criou o mundo por sua palavra e por ela concede vida, será que esquecemos a importância eterna do dom da fala?