segunda-feira, 27 de maio

A linda noiva

Um casamento que durará eternamente.

Deus está trazendo uma noiva para seu Filho, o segundo Adão, e apresentando-a a ele. Um dia, vamos acordar de um dos melhores cochilos para sermos parte do maior de todos os presentes, para festejarmos no mais rico banquete, para contemplarmos o mais amável noivo, para desfrutarmos o melhor casamento de todos os tempos — um casamento que durará eternamente. Deus nos apresentará como noiva ao nosso Noivo. O apóstolo João recebeu uma prévia do dia de nosso casamento:

Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. (Ap 21.1-2)

Imagino o noivo naquele dia, com os olhos fixos em sua noiva, sem conseguir conter o grito que o primeiro Adão deu ao ver sua noiva pela primeira vez: “Afinal!”. Afinal, estaremos todas para sempre onde deveríamos estar. Afinal, a maldição que trouxe tanta dor e conflito aos nossos casamentos terrenos terá desaparecido para sempre. Afinal, estaremos juntos eternamente. “Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles” (Ap 21.3). A separação se foi, a alienação se foi. Tal casamento será muito melhor que o casamento de Adão e Eva no Éden. Nosso noivo, o segundo Adão, não falhará em nos guiar até o banquete da árvore da vida. Ele não falhará em nos proteger do mal. Ele não vai dominar-nos, abusar de nós ou nos ignorar. Ele não nos abandonará. Ele não morrerá. Seu amor nos satisfará para sempre num lar ainda melhor que o Éden.

Nenhum casamento humano, por melhor que seja, pode atender ao peso de nossas expectativas pela satisfação plena e pela harmonia e a intimidade perfeitas que apenas esse casamento definitivo e eterno pode nos proporcionar. Depois que dois pecadores dizem “Sim”, sempre há ao menos um pouquinho de “O que foi que eu fiz?”. Mas nossos casamentos menos que perfeitos, ou nosso desejo de nos casar, podem servir para aguçar nosso apetite pela chegada desse casamento perfeito. Quer sejamos casadas ou solteiras, divorciadas ou viúvas, devemos dedicar nossa vida a nutrir a expectativa por esse casamento superior. E, um dia, essa expectativa será satisfeita. Não abafe seu desejo de ser amada dessa maneira; direcione seu desejo para o único que pode amá-la dessa maneira para sempre. Não pense que a demora do Noivo em vir significa que ele não virá afinal. Não seja como as cinco virgens que estavam despreparadas. A parábola do noivo e das dez virgens termina de uma maneira que pode parecer incômoda, até mesmo ofensiva, para algumas de nós: 

Chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com ele para as bodas; e fechou-se a porta. Mais tarde, chegaram as virgens néscias, clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. (Mt 25.10-12)

Talvez isso pareça insensível. Talvez, ao ler, você pense: um Deus de amor jamais faria isso. Mas, exatamente por ser um Deus de amor, é que fará isso, ele enviou Jesus para nos advertir.

Exatamente por ser um Deus de amor, ele nos deu sua Palavra, que termina com um convite aberto para que todos venham à festa de casamento mais cara e extravagante de todos os tempos. No último capítulo da Bíblia, nós lemos: “O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida” (Ap 22.17). O Espírito e a noiva estão convidando todos para virem a esse poço de águas vivas, o próprio Cristo. Agora mesmo, Deus está operando nesse poço, arranjando e preparando uma linda noiva para seu Filho amado. O Espírito Santo, falando pela Palavra de Deus, está lhe dizendo: “Vem!”. Todos aqueles que já foram preparados para o casamento estão dizendo: “Vem!”. Diga sim a esse vestido ideal. Diga sim a esse Noivo.

Quase na última linha do último livro da Bíblia, podemos ouvir nosso Noivo sussurrando palavras de esperança aos nossos ouvidos: “Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora” (Ap 22.20). E nós dizemos em resposta: “Vem depressa, Senhor Jesus!”.

Naquele dia, quando ele vier, imagino que nosso lindo romance ainda se expressará melhor em verso e poesia. Talvez tomemos emprestadas as palavras de Cântico dos Cânticos, a mais sublime canção de amor já escrita, ao olharmos no rosto de nosso noivo glorioso e dizermos com radiante alegria e um sentimento de alívio: “Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu”. Vamos dançar! (ver Ct 6.3).

Da Igreja, o fundamento É Cristo, o Salvador!

Em seu poder descansa

E é forte em seu amor

Pra ser sua noiva amada

Do céu ele desceu;

E para dar-lhe vida

Seu sangue ele verteu.1

1S. J. Stone, “A pedra fundamental”, Hinário Novo Cântico nº 298. [Modificado para se aproximar da versão original citada pela autora (N.T.)].


Autor: Nancy Guthrie

Nancy Guthrie ensina na Christ Presbyterian Church, em Nashville, TN, EUA. É palestrante ativa em conferências teológicas e autora de diversos livros.

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

Edificadas em Cristo

Quando estivermos enraizadas no evangelho e renovarmos as nossas mentes no evangelho, seremos transformadas pelo evangelho.