quarta-feira, 24 de abril

Abençoados por guardarem a mensagem de Apocalipse

A promessa de benção

Ao longo deste livro, acompanhamos a promessa de bênção em Apocalipse. Agora, em seus versículos finais, encontramos a mesma promessa de bênção que lemos no primeiro capítulo:

Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro.
(Ap 22.7)

Durante todo o tempo, perguntamos o que significa para nós guardar as palavras da profecia desse livro. E, quando o livro está chegando ao fim, a pergunta que temos diante de nós é: permitiremos que nossa vida seja transformada pelas imagens que vimos e pelas declarações que ouvimos? A realidade da vinda de Jesus para julgamento e salvação moldará nossas prioridades, nossas preocupações, nossas finanças, a maneira como usamos nosso tempo e energia, a maneira como falamos de Cristo aos outros e a maneira como falamos a nós mesmos sobre o que é real e confiável?

Ao pensarmos em todo o terreno que percorremos nos 22 capítulos de Apocalipse, vimos que há bênçãos tangíveis e profundas a serem experimentadas agora e na eternidade por aqueles que:

  • têm sua visão de Jesus Cristo moldada pela visão de Apocalipse sobre quem é Jesus, o que ele realizou e o que ele realizará em sua segunda vinda;
  • estão dispostos a avaliar suas igrejas e a si mesmos à luz dos elogios e das críticas das cartas às igrejas em Apocalipse 2 e 3;
  • permitem que a adoração celestial de Deus, retratada em Apocalipse 4 e 5, guie sua própria adoração;
  • perseveram em sua ousada fidelidade a Cristo e testemunham de Cristo, mesmo quando isso lhes é custoso;
  • enxergam através do falso verniz a verdadeira feiura e maldade dos sistemas, filosofias e prioridades deste mundo;
  • descansam na providência de Deus, acreditando que Deus tem o poder de realizar tudo o que está retratado e prometido nesse livro;
  • esperam que os iníquos sejam julgados por Deus e que celebraremos sua justiça e retidão;
  • orientam a própria vida para a Nova Criação, recusando-se a esperar que a vida sob a ordem atual realmente os satisfaça e sustente;
  • esperam ver seu Salvador face a face e desfrutar da comunhão com ele na eternidade.

Oh! Como espero que este estudo de Apocalipse tenha sido muito mais do que apenas uma interpretação clara. O objetivo é vivê-lo, guardá-lo e obedecer a ele. O objetivo é perseverar com paciência. O objetivo é superar a atração deste mundo nas concessões, na apatia e na idolatria. O objetivo é um dia sermos vestidos com as vestes brancas da justiça de Cristo, ouvirmos nossos nomes lidos no livro da vida do Cordeiro, sermos selados, santificados e salvos. O objetivo, de acordo com o próximo versículo, no qual João nos fala sobre sua própria reação ao que viu, é adorar ao Deus que nos deu essa revelação de seus planos e propósitos:

Eu, João, sou quem ouviu e viu estas coisas. E, quando as ouvi e vi, prostrei-me ante os pés do anjo que me mostrou essas coisas, para adorá-lo. Então, ele me disse: Vê, não faças isso; eu sou conservo teu, dos teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus. (Ap 22.8-9)

A resposta instintiva de João ao que ele enxergou nas visões de Apocalipse foi prostrar-se para adorar aos pés do anjo que lhe mostrou tudo isso. Contudo, é claro, adorar um ser criado, não importa quão glorioso seja, seria desviar a adoração daquele que é digno dela: Deus, aquele que vimos no trono, derramando justo julgamento, capacitando seu povo para o testemunho e, em seguida, fazendo seu lar eterno com ele. Essas são apenas algumas das características que tornam Deus digno de nossa adoração, de acordo com Apocalipse. Se você realmente absorveu o que lemos em Apocalipse, sua cabeça e seu coração foram preenchidos com imagens que devem evitar que você fique preguiçoso ou desinteressado em sua adoração. Apocalipse deve encher seu tanque com energia para adorar e com o desejo de adorar.

Disse-me ainda: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque o tempo está próximo. (Ap 22.10)

Mais de 700 anos antes, o profeta Daniel teve uma visão semelhante. Contudo, as instruções que ele recebeu com relação à sua visão foram bem diferentes. Foi dito a Daniel: “encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim” (Dn 12.4). João foi instruído a não selar o registro escrito das visões que lhe foram mostradas. Por quê? Porque ele está vivendo nos últimos dias. O “tempo do fim” está próximo.

Quando percebemos que João claramente escreve o versículo 10 com Daniel 12 em mente, isso nos ajuda a entender o que ele escreve no versículo 11, o qual, olhando de forma superficial, pode parecer fatalista:

Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. (Ap 22.11)

Quando comparamos o que João escreve aqui com Daniel 12.10 — “Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão” —, podemos ver que João sinaliza para nós, como leitores, que a profecia de Daniel está sendo cumprida agora. Logo, não devemos ser dissuadidos pela resistência daqueles que persistem em seu mal; em vez disso, devemos continuar a buscar a retidão e a santidade.

Na Bíblia, vemos repetidamente que, quando a Palavra de Deus é divulgada, alguns são derretidos por ela e respondem-lhe com arrependimento e fé, enquanto outros são endurecidos por ela e respondem-lhe com resistência e rejeição. O que João apresenta aqui é o oposto de ser abençoado por ouvir e guardar as palavras desse livro; é uma imagem que nos mostra como é ser amaldiçoado por ouvir a mensagem desse livro e se endurecer diante dela.


Este artigo é um trecho adaptado do livro As bençãos do Apocalipse, de Nancy Guthrie, Editora Fiel.

Para ler mais artigos que são trechos deste livro, clique aqui.


Autor: Nancy Guthrie

Nancy Guthrie ensina na Christ Presbyterian Church, em Nashville, TN, EUA. É palestrante ativa em conferências teológicas e autora de diversos livros.

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

Descanso para os viciados em trabalho

É no coração que encontramos as raízes dos problemas do trabalho excessivo. Cada vez mais, a escravidão ao trabalho é impulsionada a partir de dentro, e não de fora.