segunda-feira, 1 de junho
Home / Artigos / Coronavírus: não brinque com a sorte, confie em Cristo

Coronavírus: não brinque com a sorte, confie em Cristo

Ouvir Artigo

Sinto-me compelido a escrever, pois contar com a sorte é um lugar frágil para você colocar a sua esperança. Probabilidades como: 3% ou 10%, juventude ou velhice, saúde comprometida ou sem histórico de doença, ambiente rural ou urbano, autoisolamento ou ficar em casa com amigos. Apostar na probabilidade fornece pouca esperança. Não é um lugar firme para permanecer.

Existe uma maneira melhor. Há um lugar melhor para permanecer: uma Rocha de certezas, em vez da areia das probabilidades.

Quando o câncer veio

Lembro-me de ter sido informado em 21 de dezembro de 2005 que eu tinha câncer de próstata. Nas próximas semanas, toda conversa foi sobre probabilidades. Probabilidades em “esperar para ver”. Probabilidades com medicamentos. Probabilidades com procedimentos homeopáticos. Probabilidades com cirurgia radical. Minha esposa, Noël, e eu levamos esses números a sério. Mas à noite, sorríamos um para o outro e pensávamos: “Nossa esperança não está na probabilidade; nossa esperança está em Deus”.

Com isso, não queríamos dizer: “É 100% certo que Deus vai me curar, enquanto os médicos só podem me dar probabilidades”. A Rocha da qual falamos é melhor que isso. Sim, melhor que uma cura.

Mesmo antes do telefonema do médico me dizendo que eu tinha câncer, Deus já havia me lembrado de uma maneira notável sobre a Rocha debaixo dos meus pés. Após meu habitual exame anual, o urologista olhou para mim e disse: “Gostaria de fazer uma biópsia”.

“Sério?”, eu pensei. “Quando?”

“Agora, se você tiver tempo.”

“Vou arranjar tempo.”

Enquanto ele pegava a máquina e eu colocava o típico e deselegante avental azul, havia tempo para refletir sobre o que estava acontecendo. “Então, ele acha que posso ter câncer.” Enquanto meu futuro neste mundo começava a mudar diante dos meus olhos, Deus me trouxe à mente algo que eu havia lido recentemente na Bíblia.

Deus falou

Agora, vamos deixar claro. Eu não ouço vozes. Pelo menos eu nunca ouvi. Minha confiança de que Deus fala está enraizada no fato de que a Bíblia é sua palavra (mais sobre isso no próximo capítulo). Ele falou, de uma vez por todas, e ainda fala em sua palavra. A Bíblia, corretamente entendida, é a voz de Deus.

Aqui está o que ele me disse no consultório do urologista enquanto eu esperava a biópsia que confirmaria que tinha câncer. “John Piper, isso não é ira. Viva ou morra, você estará comigo.” Essa é a minha paráfrase. Aqui está o que ele realmente disse:

Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele (1Ts 5.9-10).

Acordado ou dormindo — ou seja, vivo ou morto — eu estarei vivo com Deus. Como pode ser? Eu sou um pecador. Nunca vivi um dia da minha vida — nem um sequer — sem ficar aquém dos padrões de amor e de santidade de Deus. Então, como pode ser assim? Como Deus pode dizer: “Você, John Piper, estará comigo — viva ou morra”?

Deus nem mesmo esperou a pergunta para responder. É por causa de Jesus. De Jesus somente. Por causa de sua morte, não haverá ira contra mim. Não por causa da minha perfeição. Meus pecados, minha culpa e meu castigo caíram sobre meu Salvador, Jesus Cristo. Ele “morreu por nós”. É o que a palavra dele diz. Portanto, estou livre de culpa, livre de punição. Seguro no favor misericordioso de Deus. “Viva ou morra”, Deus disse, “você estará comigo”.

Isso é muito diferente de apostar na probabilidade do câncer — ou do coronavírus. Esta é uma Rocha firme sob meus pés. Não é frágil. Não é areia. Eu gostaria que fosse uma Rocha debaixo dos seus pés. É por isso que estou escrevendo.

Escrevi o livro Coronavírus e Cristo como um convite para você se juntar a mim na Rocha sólida, Jesus Cristo. O que isso significa, espero, ficará claro. Meu objetivo é mostrar por que Deus em Cristo é a Rocha neste momento da história — nesta pandemia do coronavírus — e como é permanecer em seu poderoso amor.

Artigo adaptado do livro Coronavírus e Cristo, de John Piper.


Autor: John Piper

John Piper é um dos ministros e autores cristãos mais proeminentes e atuantes dos dias atuais, atingindo com suas publicações e mensagens milhões de pessoas em todo o mundo. Ele exerce seu ministério pastoral na Bethlehem Baptist Church, em Minneapolis, MN, nos EUA desde 1980.

Parceiro: Desiring God

Desiring God
Ministério de ensino de John Piper que, há mais de 30 anos, supre ao corpo de Cristo com livros, sermões, artigos.

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

Deus é soberano sobre o coronavírus?

A soberania que poderia parar a crise do coronavírus, ainda que não o faça, é a mesma soberania que sustenta a alma durante esse tempo.