sábado, 17 de agosto
Home / Artigos / Encorajamentos para mães orarem com os seus filhos descrentes

Encorajamentos para mães orarem com os seus filhos descrentes

Muito da rotina diária de uma mãe passa despercebido. Os filhos, especialmente quando são mais jovens, são bastante ingratos e negligenciam muito do que as mães fazem, o que pode ser um grande desencorajamento para as mães. Esse desânimo aumenta na medida em que as mães se encontram sobrecarregadas pelas almas de seus filhos e veem pouquíssimo fruto espiritual a partir de seus esforços.

Aqui está uma palavra de encorajamento para todas as mães cristãs para que prossigam em suas tarefas diárias de serviço às suas famílias; para que permaneçam firmes nas disciplinas espirituais com seus filhos que parecem ter pouco efeito. Essa palavra de encorajamento vem do grande Charles Spurgeon, quando ele reflete sobre o impacto que a sua mãe dedicada à oração teve sobre ele enquanto era um menino não-convertido:

Nas noites de domingo, enquanto ainda éramos crianças pequenas, era o costume dela ficar em casa conosco. Então, sentávamo-nos ao redor da mesa, líamos versículo a versículo e ela nos explicava as Escrituras… Depois, havia uma oração de mãe, e nunca nos esqueceremos de algumas das palavras daquela oração, mesmo quando o nosso cabelo estiver grisalho. Lembro-me, em uma ocasião, de ela orar assim: “Agora, Senhor, se meus filhos continuarem em seus pecados, não será por ignorância que eles perecem, e minha alma dará um testemunho rápido contra eles no dia do juízo, se eles não se apegarem a Cristo”. Aquele pensamento de minha mãe testemunhar contra mim atingiu a minha consciência e comoveu o meu coração.

Mães, espero que vocês sejam regularmente encorajadas e honradas pelos seus maridos e filhos, pois há muito a ser honrado pelo modo como vocês se sacrificam e cuidam de suas famílias. Contudo, vocês podem não se sentir honradas como queriam. Vocês podem não estar vendo o fruto espiritual que desejam em seus filhos. Tomem essas palavras poderosas de Spurgeon e prossigam nas tarefas diante de vocês nesta semana. Orem por seus filhos. Orem com os seus filhos. Orem de tal forma que comuniquem o seu amor incondicional e a sua aceitação, mas não escondam a preocupação pelas almas deles, que vocês ainda podem sentir se eles estão longe de Cristo. Vocês nunca sabem o quanto as suas palavras de clamor a Deus pela salvação das suas almas podem impactá-los nos próximos anos.

Citação mais recentemente encontrada em The Brokenhearted Evangelist [O Evangelista de Coração Quebrantado], escrito por meu querido amigo, Jeremy Walker.

Tradução: Camila Rebeca Teixeira.

Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva.

Original: How should a Christian mother pray with her unbelieving children?


Autor: Brian Croft

Brian Croft é o pastor efetivo da Auburndale Baptist Church em Louisville, Kentucky. Ele também é autor de "Visit the Sick: Ministering God’s Grace in Times of Illness”, (Prefácio de Mark Dever) e "Test, Train, Affirm, and Send Into Ministry: Recovering the Local Church’s Responsibility to the External Call", (Prefácio de R. Albert Mohler Jr). Brian escreve regularmente no blog Practical Shepherding.

Parceiro: Practical Shepherding

Practical Shepherding
O ministério Practical Shepherding visa equipar pastores e líderes de igrejas nas questões práticas do ministério.

Ministério: Ministério Fiel

Ministério Fiel
Ministério Fiel: Apoiando a Igreja de Deus.

Veja Também

Obedeça a Deus com a sua criatividade: O dever cristão da imaginação

A imaginação pode ser o trabalho mais difícil da mente humana. E talvez o mais divino.