terça-feira, 16 de agosto

Convide seus pastores para sua vida

Ouvir Artigo

Como é seu relacionamento com seus pastores? Inexistente? Distante? Cordial? Caloroso? Agora, uma pergunta complementar: quem você acha que é responsável por melhorar ou investir nesse relacionamento?

Eu sei como muitos membros de igreja responderiam a essa pergunta: “Claro que este é um trabalho dos pastores!”

Alguns membros da igreja esperam que seus pastores façam toda a busca e todo o acompanhamento. Tais pastores devem instintivamente saber o que está acontecendo com todos o tempo todo. Mas os relacionamentos de mão única estão se esgotando; eles são frustrantes. Devemos apontar para algo melhor.

O argumento deste artigo é simples: os membros da igreja devem andar com seus pastores. E por “pastores”, plural, quero sugerir que os membros da igreja não devem simplesmente buscar um contato espiritual significativo com seu pastor titular ou pastor principal, mas com os pastores ou presbíteros em geral (o Novo Testamento usa os termos de forma intercambiável). Para esse fim, o que se segue funciona melhor em uma igreja onde existe uma pluralidade de presbíteros, onde vários homens compartilham a carga de pastorear o rebanho. Minha sugestão é que você abra sua vida em oração para pelo menos um deles, tanto para o seu bem quanto para o bem espiritual deles.

Vou apresentar duas razões pelas quais os membros devem convidar seus pastores para sua vida e, em seguida, encerrar com uma lista de sugestões rápidas sobre como fazer isso de maneira eficaz.

DUAS RAZÕES

  1. Você precisa de seus pastores.

Os cristãos muitas vezes sofrem por dois equívocos comuns.

Alguns cristãos pensam: “Tudo que eu preciso é de Jesus”. À primeira vista, esse sentimento parece exaltar a suficiência de Cristo para cuidar e fortalecer seu povo. Mas os cristãos às vezes usam essa frase para rejeitar qualquer intromissão pastoral. Talvez eles afugentem seus pastores a fim de continuar escondendo um pecado secreto. Talvez a confusão de seus problemas os envergonhe, então eles afastam seus pastores e compartilham suas dificuldades somente com Jesus.

Quando os cristãos fazem isso, eles negligenciam um dos principais meios que Cristo estabeleceu para cuidar deles e fortalecê-los sua igreja e seus presbíteros. Lembre-se, Jesus edificou a igreja para ser um povo que testifica dele e que ajuda uns aos outros a refleti-lo adequadamente (Mt 16.16-18; 18.15-18). Mas isso não é tudo. Jesus também deu os pastores à igreja para edificar, equipar e encorajá-la (Ef 4.11-12). Pastores são presentes de Deus para o seu povo para ajudá-lo a crescer em piedade. Por que você iria querer manter tal presente à distância?

Por outro lado, alguns cristãos acham que qualquer pastor serve. Em nossa era de pregadores em podcasts e transmissões ao vivo, é fácil — quase sem esforço, na verdade — buscar orientação de todos os pastores, exceto o seu. Dessa forma, você pode reconhecer o fato de que precisa de um pastor. Mas se isso se aplica a você, saiba: você não precisa apenas de um pastor, precisa do seu pastor.

Como eu sei? Porque o Deus soberano que determina o tempo e o espaço (At 17.26) colocou você em sua igreja liderada por esses homens. Deus sabia que você estaria lidando com esta ou aquela questão teológica, dificuldade conjugal, tentação sexual ou conflito relacional, e ele se certificou de tê-lo nesta igreja, liderada por esses pastores que ele levantou para ajudá-lo.

Portanto, irmãos e irmãs, aproveitem este rico recurso. Entre em contato com seus pastores e convide-os para sua vida. Você precisa deles.

  1. Seus pastores precisam de você.

Um pastor deve estar ligado às pessoas que o Senhor lhe deu para liderar. É por isso que Pedro diz: “Apascentai o rebanho de Deus que está entre vós” (1Pe 5.2). Os pastores devem estar entre seu povo, envolvidos em suas vidas, engajados em suas experiências.

O que isso significa? Que você ajuda seus pastores a cumprirem fielmente o trabalho deles convidando-os a entrarem em sua vida para chorarem com você na dor, regozijarem-se com você através do progresso, orarem com você na angústia, suplicarem com você quando estiver à deriva.

Esses momentos lembram aos pastores que Deus espera que eles pastoreiem ovelhas ao longo da semana, não simplesmente façam sermões aos domingos. Mas eles fazem mais do que isso. Eles também encorajam seus pastores a continuarem no ministério, pois veem em primeira mão que seu trabalho não é em vão.

Finalmente, escândalos recentes envolvendo vários líderes de ministérios destacam o perigo de viver uma vida secreta. Não posso deixar de me perguntar como as coisas poderiam ter acontecido de forma diferente se esses homens tivessem passado tempo real conhecendo seu povo. Quem sabe? Talvez sua transparência diante de seus pastores sirva de modelo para eles de como eles devem viver. Talvez possa até convencê-los de sua falta de transparência e ajudá-los a viver com integridade diante de você e dos outros.

Portanto, irmãos e irmãs, não deixem seus pastores viverem em uma ilha ministerial. Deixe-os conhecer a você e o amor do Senhor por eles por meio de sua vida. Eles precisam de você.

21 IDEIAS RÁPIDAS

Deixe-me encerrar oferecendo 21 ideias breves para construir um relacionamento com seus pastores. Certamente não são exaustivas e nem pretendem ser prescritivas, mas lhe ajudarão a começar. O ponto aqui não é usar essa lista como uma maneira infalível de obter mais atenção ou tempo de seus pastores. Os presbíteros estão muito ocupados pastoreando toda a congregação, quanto mais cuidando de suas próprias famílias e almas! Em outras palavras, modere suas expectativas. Não exija mais deles, em vez disso, abra a porta da sua vida para que eles conheçam mais de você. Então, ao convidar um pastor ou vários pastores para sua vida, aqui estão algumas sugestões:

  1. Compartilhe pedidos de oração com ele semanalmente.
  2. Durante a semana envie mensagens ou e-mail para ele com perguntas que você possa ter sobre o texto que ele pregará.
  3. Anote coisas específicas do sermão, coisas que te encorajaram ou desafiaram, faça também perguntas complementares sobre ele.
  4. Convide ele e sua esposa para um café da manhã, almoço ou jantar. 
  5. Faça dele uma de suas primeiras ligações quando uma tragédia acontecer.
  6. Compartilhe que você orou por ele naquela manhã.
  7. Compartilhe algo encorajador fruto do seu tempo devocional
  8. Confesse os pecados a ele.
  9. Chame-o no meio da tentação.

Publicado originalmente em 9 Marks.

Tradução: João Costa. Edição: Zípora Dias. Revisão: Vinicius Lima.


Autor: Omar Johnson

Omar Johnson é o pastor da Temple Hills Baptist Church em Temple Hills, Maryland.

Parceiro: 9Marks

9Marks
O ministério 9Marks tem como objetivo equipar a igreja e seus líderes com conteúdo bíblico que apoie seu ministério.

Ministério: Ministério Fiel

Ministério Fiel
Ministério Fiel: Apoiando a Igreja de Deus.

Veja Também

Encoraje seu pastor

Existem livros que ensinam como cuidar de seus filhos, de seu cônjuge, de sua casa …