terça-feira, 26 de Maio
Home / Artigos / “Jesus?… Eu não conheço esse homem!”

“Jesus?… Eu não conheço esse homem!”

Ouvir Artigo

Artigo adaptado do livro Vencendo Medos e Ansiedades, de Elyse Fitzpatrick.

De todos os personagens do Novo Testamento, Pedro é aquele com quem eu mais me identifico. Sempre pronto para apresentar a sua opinião, falar antes de pensar e confiante sobre a sua fidelidade, eu consigo ver que somos farinha do mesmo saco. Ele cometeu muitos erros, mas houve um incidente em particular que provavelmente nunca tenha deixado de entristecê-lo quando ele o recordava.

Jesus estava se tornando cada vez mais popular entre as multidões. Parecia que elas o amavam tanto que fariam dele seu rei. Por outro lado, os líderes religiosos de Israel estavam se tornando cada vez mais firmes em seu ódio e inveja por ele. Eles estavam determinados a matar Jesus – tudo o que tinham que fazer era encontrar uma maneira.

Na noite em que foi traído, Jesus e seus amigos estavam indo orar no Jardim do Getsêmani. “Esta noite, todos vós vos escandalizareis comigo”, disse ele. Pedro, com seu jeito típico, protestou: “Ainda que venhas a ser um tropeço para todos, nunca o serás para mim… Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei”, afirmou (Mateus 26.33,35).

Nós todas sabemos como essa história se desenrolou, não é mesmo? Naquela noite, Jesus foi preso e levado para a casa do sumo sacerdote para interrogação. Enquanto Pedro tentava se manter aquecido pelas fogueiras do lado de fora, uma criada o acusou de ser um dos seguidores de Jesus. Tomado pelo medo, Pedro disse: “Não sei o que dizes”. Mais tarde, outra criada disse: “Este também estava com Jesus, o Nazareno”, e dessa vez ele negou com um juramento – “Não conheço tal homem”. Um pouco mais tarde, um grupo de espectadores veio até ele, dizendo: “Verdadeiramente, és também um deles, porque o teu modo de falar o denuncia” (Mt 26.73). Dessa vez, Pedro estava determinado a parar com o questionamento, então ele “começou a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem!” (Mt 26.74). O medo de Pedro foi tão forte que o fez negar o Salvador que amava.

A escuridão daquela noite e o seu fracasso, sem dúvida, espalharam a tristeza como uma mortalha sobre o coração de Pedro por três dias até ele ouvir sobre a ressurreição. Você pode imaginar o tormento de sua alma ao recordar a bondade de seu senhor e a vergonha de seus atos temerosos? Você pode imaginar quantas vezes ele deve ter ensaiado suas palavras covardes em sua mente – Eu não conheço esse homem! Eu não conheço esse homem! E depois houve o olhar entre ele e Jesus após a terceira negação. A Bíblia registra essa troca de olhar expressiva de forma muito simples: “Voltando-se o Senhor, fixou os olhos em Pedro” (Lucas 22.61). Pedro experimentou toda força das consequências do seu medo e, se não fosse pela ressurreição, perdão e restauração de Jesus, ele nunca teria se recuperado. Mas ele se recuperou, continuou a pregar diante de milhares de pessoas e enfrentou morte de mártir com grande coragem. O que poderia mudar um homem medroso e que pragueja em um homem que podia descansar, confiar e agir com grande heroísmo? Apenas um relacionamento com o Deus vivo.

Você consegue enxergar que nós somos como Pedro e Saul? Por um lado, sabemos que Deus é poderoso e cheio de amor por nós, mas, por outro, frequentemente nos encontramos tomadas pelo medo daqueles que nos rodeiam. Parece que, nessa área em particular, estamos cheias de contradições. Podemos negligenciar oportunidades de testemunhar a outros ou nos tornar mais preocupadas com o que os nossos colegas de trabalho pensam do que com o que Deus pensa. Todo cristão verdadeiro anseia por irradiar luz diante dos outros, mas quando se trata de realmente sermos luz, frequentemente nos escondemos como Saul ou negamos que sequer conhecemos o Senhor, como Pedro.


Autor: Elyse Fitzpatrick

Elyse Fitzpatrick é conselheira bíblica no Institute for Biblical Counseling and Discipleship, na Califórnia, e possui mestrado em Aconselhamento Bíblico no Trinity Theological Seminary. Elyse é coautora do livro Pais Fracos, Deus Forte.

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

Gratidão, sacrifício que honra a Deus

Apenas comece a agradecer a Deus antecipadamente, pois, não importa o que esteja prestes a acontecer, você já sabe que Deus está no comando.