domingo, 25 de agosto
Home / Artigos / Socorro! meu cônjuge cometeu adultério

Socorro! meu cônjuge cometeu adultério

O trecho abaixo foi retirado do livro: Socorro! Meu Cônjuge Cometeu Adultério, de Winston Smith, Série Aconselhamento, Editora Fiel.

No casamento, duas pessoas se tornam uma. A Bíblia descreve tal fato como sendo “uma só carne” (Gn 2.24). O adultério parte ao meio a intimidade e a confiança especiais entre marido e mulher. É por isso que as pessoas dizem coisas como: “Meu coração está partido” ou “Eu me sinto como se tivesse sido despedaçado”.

Provavelmente, você também sinta vergonha. Você se sente fragilizado, exposto e constrangido por aquilo que o seu cônjuge fez. Você faria qualquer coisa para encobrir a traição e se livrar desses sentimentos horríveis. Talvez, você (ou os seus amigos) até tenha boas razões para negar seus sentimentos. Você pode achar que, porque Deus é o seu refúgio e fortaleza, você está negando a sua fé ao expressar a sua dor. Ou você pode achar que os seus sentimentos o afastam do objetivo cristão do perdão. No entanto, é um erro encobrir ou negar o que você está sentindo.

Dê voz à sua traição

Não tenha medo de expressar o que você está sentindo. Deixe as palavras de Davi, proferidas no Salmo 55, mostrarem a você como se aproximar do Senhor como consequência da traição.

Estremece-me no peito o coração, terrores de morte me salteiam; temor e tremor me sobrevêm, e o horror se apodera de mim. […] Com efeito, não é inimigo que me afronta; se o fosse, eu o suportaria; nem é o que me odeia quem se exalta contra mim, pois dele eu me esconderia; mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo. […] Tal homem estendeu as mãos contra os que tinham paz com ele; corrompeu a sua aliança. A sua boca era mais macia que a manteiga, porém no coração havia guerra; as suas palavras eram mais brandas que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas (Sl 55.4-5, 12-13, 20-21).

A honestidade de Davi a respeito de sua experiência não é sinal de fraqueza ou negação de sua fé; é um exemplo de fé. Encontrar as palavras para expressar a sua dor é importante. É uma forma crucial de você se aproximar de Deus.

Expressar a sua dor a Deus lhe permite concordar com ele sobre os horrores da traição. Todo pecado é uma forma de traição. Nossa traição para com Deus é o motivo por que Jesus teve de ir para a cruz. Dor, ira, horror e incredulidade são reações totalmente adequadas àquilo que entristece Deus. As palavras do Salmo 55 são, por fim, as palavras de Deus inspiradas pelo seu Espírito. Quando você compartilha a sua dor com Deus, você está concordando com ele quanto ao fato de a traição ser um pecado horrendo.

Uma vez que Jesus experimentou traição durante o seu tempo nesta terra, você está compartilhando a sua dor com alguém que o entende. Ele foi rejeitado pela família, amigos e até por seus discípulos. Quando você clamar, lembre-se de que o Espírito de Jesus clama com gemidos inexprimíveis em concordância com o seu clamor perante Deus (Rm 8.26-27). Os seus clamores estão chegando a um ouvido compreensivo e empático. Você não está sozinho. Claro, independentemente de seu casamento sobreviver ou não, você terá de perdoar e se libertar da amargura. Porém, você não pode perdoar uma ferida que não admite ter – você sequer saberá o que tem de perdoar. Você está preparando a base para o perdão ao ser honesto sobre como foi ferido.


Autor: Winston Smith

Winston T. Smith é membro do CCEF e possui mestrado pelo Westminster Theological Seminary. Ele serve como conselheiro bíblico há vinte anos e é autor do livro Marriage Matters: Extraordinary Change through Ordinary Moments.

Ministério: Editora Fiel

Editora Fiel
A Editora Fiel tem como missão publicar livros comprometidos com a sã doutrina bíblica, visando a edificação da igreja de fala portuguesa ao redor do mundo. Atualmente, o catálogo da Fiel possui títulos de autores clássicos da literatura reformada, como João Calvino, Charles Spurgeon, Martyn Lloyd-Jones, bem como escritores contemporâneos, como John MacArthur, R.C. Sproul e John Piper.

Veja Também

O problema com muitas pregações modernas

Talvez você também já tenha ouvido uma pregação que toca o coração, mas não a mente.