• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

Entrevista com presbíteros sobre seu ofício

Vários 06 de Setembro de 2016 - Igreja e Ministério

Perguntamos a todos nossos presbíteros que não são de dedicação exclusiva da equipe da Capitol Baptist Church: “Pensando em quando você se tornou um presbítero, quais lições iniciais mais se destacaram em equipá-lo bem como presbítero?”. Aqui estão as respostas.

Randy Alles (Oficial do U.S. Marine Corps)

Os presbíteros no Novo Testamente são chamados para pastorear e ensinar aqueles na igreja, que equiparão os santos a fortalecer o corpo de Cristo (Efésios 4.11, 1Timóteo 3.2). Essa são responsabilidades essenciais, geralmente negligenciadas no polimento diário de operação de uma igreja, mas para mim é da mais alta importância. Pastorear e ensinar capacita os membros das igrejas a desenvolver uma maturidade no Senhor para que eles estejam menos vulneráveis a doutrinas estranhas, astúcia dos homens e engano. Tudo isso traz glória ao Senhor e benefícios ao crente.

Bill Behrens (Conselheiro Especial de transações comerciais e de negócios, Departamento do Estado)

O que mais me equipou preparadamente para servir a essa congregação como presbítero é a congregação em si mesma. É aqui que muitos santos humildes cuidam de mim e são modelos de Cristo, é aqui onde tenho bos ensinos, onde fui primeiramente disciplinado e tive a oportunidade de servir e ensinar aos outros.

Steve Boyer (Controlador, Exército da Salvação)

A importância da oração foi ressaltada para mim muito cedo depois de me tornar um presbítero. A responsabilidade de cuidar de tantos membros imprimiu sobre mim minha total dependência de Deus. Começar nossas reuniões de presbitério com um tempo de oração me lembrou que presbíteros devem ser devotados a adorar a Deus, buscar conhecer mais de Deus e interceder a Deus em oração de acordo com sua vontade. Então observar como Deus cumpre suas promessas nas vidas dos membros da igreja pela santificação em nossas vidas é uma das minhas mais preciosas alegrias, conforme vejo o Espírito Santo trabalhando tangencialmente em nós.

Jamie Dunlop (Diretor de Pesquisas, Corporate Executive Board)

  1. A importância de um ministério regular de oração em prol daqueles em nossa igreja que estão feridos.
  2. Aprender desses presbíteros a arte de fazer tenras e gentis perguntas.
  3. A importância de ouvir bem os outros presbíteros, reconhecendo que muitas situações não são o que parecem.
  4. Reconhecer que todos os cristãos (até mesmo presbíteros) lutam e estão em constante necessidade de encorajamento (Hebreus 3.13).
  5. A utilidade de planejar adiantadamente um calendário de alguém – ser estratégico com pessoas de fora das relações disciplinares regulares.
  6. Saber que nenhum presbítero é pronto para tarefa. Estamos todos agindo em fraqueza e sem sabedoria suficiente, dependendo através da oração de Deus para cumprir sua obra através de nós.

 

Brian Fajito (Co-fundador do Manas Development Group) 

1Pedro 5.2-3 para mim foi uma lição recorrente. Deus em sua graça tem nos chamado para sermos presbíteros, para pastorear o seu rebanho (não o nosso). Somos chamados para liderar em humildade e para servir como exemplos. Se devemos servir bem como presbíteros, precisamos continuamente nos lembrar que não há lugar para orgulho à luz da cruz de Cristo e devemos ter atenção nas instruções de Paulo a Timóteo: “Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina” (1Timóteo 4.16).

 

Michael Griffin (Analista Programador Principal, Office of the Director of National Intelligence)

Há muitas lições que aprendi quando me tornei um presbítero das quais ainda dependo hoje. Primeiro, fui atingido por como nós sempre começamos cada assunto difícil com as Escrituras, trabalhando para encontrar as aplicações práticas e derivações políticas.

Segundo, ao sentar entre irmãos piedosos em Cristo, eu aprendi quão crítico é ouvir cuidadosamente aos outros e ser tardio ao falar. Finalmente, eu era (e ainda sou) maravilhado com a necessidade desesperada de embasar tudo que fazemos com oração – pois, a menos que sejamos liderados por Deus, é tudo em vão.

Jim Hollenbach (Presidente, Simulation Strategies)

Apesar de Mark Dever ter qualidades, conhecimento, experiência e uma reputação merecida que excede aqueles de nós em volta da mesa, ele confia no plano de Deus para liderança da igreja local por meio de uma pluralidade de presbíteros e tão humildemente se submete à sabedoria do colegiado de presbíteros. Quando me achei pensando: “Estou certo apesar de ser minoria”, as promessas de Deus e o exemplo de Mark me encorajaram a defender esse orgulho pecaminoso e aceitar alegremente as decisões dos meus companheiros presbíteros.

Papu Sandu (Senior Litigation Conselheiro Principal de Litígio do Departamento de Justiça)

Uma das lições mais claras foi um grande entendimento de quão importante é a oração para o ministério de um presbítero, seja a oração privada ou com os outros presbíteros. Sou grato pela oportunidade de servir com homens tão piedosos e de oração, e isso tem me feito um grande impacto. Uma segunda lição é a necessidade de cultivar um amor profundo e fervente pelos membros de nossa congregação; um amor que deseja seriamente vê-los prosperar espiritualmente. Isso, eu acho, é central ao trabalho de um presbítero e que meus irmãos tem modelado tão bem para mim.

Março 2007

 

Tradução: Matheus Fernandes

Revisão: Yago Martins

Hits: 947


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações



Vários
Autor Vários



9Marks
Parceiro 9Marks

O Ministério 9Marks tem como objetivo encorajar as igrejas e seus líderes a cultivarem um ministério saudável, através da...

Produtos Relacionados

Não há produto relacionado